​Meu corpo tem poemas
Não renascentista 
Não vanguardista
Não de um grande artista
Mas tem poemas
Tem poemas com flores jamais vistas
Tem cores jamais tintas
Tem arte distinta
O meu corpo tem poema…
Um poema tão abolicionista 
Tão obra de um autista
Tão fora da revista
Tão grito de ativista
O meu poema é tão egoista
Que ao invés de populista
Ele é todo meu.

– Jordan Vilas Boas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s